Avó

Avó - Maurizio Targhetta

Fonte: © Maurizio Targhetta

Os teus traços mudaram,
Quase que estás irreconhecível,
Cada linha no teu rosto é um trilho,
Um caminho percorrido, uma história;
Algo que tens a contar e que oiço.

A beleza de envelhecimento é
Uma sucessão de pequenos detalhes,
Arestas, pequenas grandes coisas,
Despercebidas aos demais,
Mas que eu não deixo passar:
Olho-te com um amor incondicional.

Há quem diga que as avós,
Essas senhoras majestosas são
Mães duas vezes:
Foram mães;
São avós:
Duas vezes mães –
Concordo com o ditado:
Sinto-o na pele.

Sentimo-nos sem nos tocarmos,
Falamos sem proferir uma palavra,
Basta apenas um olhar cúmplice,
Sorriso que sela uma ligação eterna:
A nossa.

Cada passo que dás –
Que damos -,
Faz este sentimento inexplicável,
Nas entranhas, no fundo do meu ser,
Que se traduz no amor eterno,
Mesmo um dia em que estejas longe,
Mesmo um dia em que estejas noutro plano –
Estarás sempre junto de mim,
No meu coração.

Anúncios