Amor Eterno

Amor Eterno - (c) Dave La Londe - Graves

Foto: © Dave La Londe – “Graves”

Despedi-me de ti neste dia sombrio,
As árvores murmuram algo estranho,
Sento a tua presença a envolver-me,
Mas sou obrigado a deixar-te partir,
No dia do nosso aniversário:
Hoje fazes oitenta e sete anos.

Vivi dias felizes a teu lado;
Dias que a minha memória não apagou –
Mesmo com a idade -;
Prometo que vou guardar-te para sempre,
Porque tu és insubstituível.

Temos os nossos filhos, e os nossos netos,
Não estou desamparado como querias,
Não te preocupes meu amor, eles cuidam de mim,
E eu tentarei passar as nossas memórias a eles.

Hoje tive a derradeira prova que sempre te amei,
Sinto em cada pedaço de mim que és única,
As lágrimas que trilham a minha face;
as pequenas gotas são de tristeza e alegria:
sempre fomos um misto de emoções –
bem sei –, e sempre o saberei,
porque jamais serás esquecida.

Despeço-me de ti obrigado,
Mas sei que um dia estaremos juntos,
Porque o nosso amor é demasiado forte,
E nós pertencemos um ao outro.

Sinto que vou ter contigo em breve,
Não tenhas medo meu amor,
Eu estarei em breve a teu lado,
E continuaremos a nossa senda;
O nosso caminho por toda a eternidade:
Amo-te com todo o meu ser.

Anúncios