Confissão

Jonathan Beaupied - Confissão

Foto: © Jonathan Beaupied

Estou a olhar para ti neste momento;
Sim, declaro-me criminoso,
Culpado dos meus sentimentos,
Aqueles que sinto e tu não acreditas.

Estás a olhar para mim embasbacada:
Porquê? –
Nunca percebi a razão do teu pasmo,
Desejaste-me e agora tens-me:
Só teu.

Olhamos um para o outro,
Acredito no que sinto,
O torpor que me exala de cada poro,
E te faz perder o norte:
Acreditas;
Não acreditas –
Mas sentes tudo na pele.

Deixa-te de tretas,
Permite-te viver,
Todos temos uma bagagem,
Que está arrumada nas catacumbas,
No reduto da memória.

Estou a olhar e permanecerei assim,
Quero que olhes nos meus olhos,
Que te fundas em mim,
Que te percas no nós:
Agora!
Já!

Anúncios